Skip to Content

Migração e Saúde na África do Oeste, palestra do Prof. Dr. Acácio Almeida, dia 5/3/15

Título: Migração e Saúde na África do Oeste
Onde: sala de video da história
Quando5/3/15quinta-feira, às 17:00
 
Acácio Almeida é doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP/SP) e Pós-doutorado pela Faculdade de Saúde Pública / USP. Foi bolsista CAPES (programa doutorado Sanduíche no exterior) na Université de Cocody (Côte d´Ivoire). Atualmente é professor da UNILAB - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (IES Federal). Presidente do Conselho Deliberativo da Casa das Áfricas; pesquisador associado ao Grupo de Antropologia da Comunicação da Université Félix Houphouët-Boigny (Côte d'Ivoire) e do grupo de pesquisa "Processos migratórios e saúde: perspectivas interdisciplinares" - FCMSCSP.
 
ResumoA situação dos imigrantes internacionais é caracterizada pelo fato de que eles devem se reorientar socialmente e redefinir seu modo de vida no seio da sociedade de acolhida. Esse processo de integração que abre para os imigrantes a via para uma nova vida é também permeado por tensões que levam, nos casos mais extremos, à marginalização. As tensões entre os aspectos sociais, comunitários e econômicos, como encontrados no país de origem e no país de acolhida, podem se exprimir muitas vezes por problemas de saúde. Relacionar saúde e migração é falar da integração dos migrantes no corpo social, das instituições de apoio e do diálogo, mas também das interdições e incompreensões de práticas sociais, e das transformações de significados do corpo, da religião, das tradições terapêuticas decorrentes deste encontro. Entretanto, apesar do crescimento exponencial dos estudos sobre imigração e emigração nos últimos anos, o tema da saúde e da doença em contexto migratório constitui um domínio de investigação incipiente.